Geral

10 de Junho de 2019 às 08:06:51h

Guarda Municipal divulga número de atendimentos em ações do Maio Amarelo

A Prefeitura de Sinop, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito, levou palestras de conscientização no trânsito para aproximadamente 1.010 alunos e professores de quatro escolas do município durante a Campanha do Maio Amarelo. Além disso, receberam orientações cerca de 2.250 colaboradores de 14 empresas, e no decorrer do mês, 3.110 pessoas passaram nas blitze educativas e punitivas que aconteceram em pontos estratégicos da cidade. As atividades da Guarda Civil Municipal encerraram no dia 31/05, com a Operação Bairro Integrado, levando palestras à comunidade escolar da Escola Municipal de Educação Básica Armando Dias, no Bairro Boa Esperança.

Com o tema "No trânsito, o sentido é a vida", a campanha do Maio Amarelo deste ano reforçou a pauta de discussão sobre segurança viária, construção de uma agenda coletiva entre sociedade e segurança pública para um trânsito mais seguro e melhor.

O especialista em trânsito de Sinop, Benhur Carvalho, afirma que os números de atingidos diretamente com blitze e palestras foram satisfatórios, no entanto, o impacto da Campanha Maio Amarelo em Sinop foi bem maior e, o número de atingidos direta e indiretamente, chega a cerca de 50 mil pessoas. 

"O departamento de educação no trânsito preparou um planejamento de acordo com a necessidade das empresas, escolas. As palestras aconteceram dentro das instituições interessadas, com a apresentação da realidade do trânsito do nosso município com estatísticas e dados. Falamos sobre a mudança na legislação do trânsito, causas e consequências de acidentes, além das blitze em locais estratégicos. As divulgação também foi feita via mídias televisivas, jornalísticas, de radiodifusão, sites", pontua Benhur.  

No decorrer de 2018, foram registradas 74 mortes em acidentes diversos em vias públicas de Sinop. O número de acidentes passou dos 2,1 mil, envolvendo motociclistas em sua grande maioria. A avaliação da guarda civil municipal Sara Borges é de que o cidadão sinopense comete atos de imprudência com frequência, como exemplo excesso de velocidade e o não uso do cinto de segurança. "Sinop é uma questão de desrespeito não somente à legislação, mas também, à vida. As pessoas estão sempre na pressa e esquecem que são vidas que estão em jogo", lamenta.

MAIO AMARELO 

Um documento editado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) instituiu o período de 2011 a 2020 como a "Década para a Segurança no Trânsito". Segundo a entidade, cerca de 1,35 milhão de pessoas morrem a cada ano como resultado de acidentes de trânsito. Mais da metade das mortes está entre os usuários de via pública, isto é, pedestres, ciclistas e motociclistas. A entidade aponta, ainda, que as lesões causadas no trânsito são a principal causa de morte de crianças e jovens entre 5 e 29 anos. 

A entidade alerta que, caso o quadro não se altere, 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. O número de pessoas sobreviventes, mas com sequelas deve oscilar entre 20 milhões e 50 milhões a cada ano.

Fonte: Da Assessoria