Geral

08 de Maio de 2019 às 08:33:39h

Com alta de 25,4% em mortes no trânsito, Sinop reforça alertas de conscientização

O número de mortes no trânsito em Sinop cresceu 25,4% entre os anos de 2017 e 2018, passando de 59 para 74, indicou pesquisa recente divulgada pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte Urbano. O último ano encerrou registrando, ainda, mais de 2,1 mil acidentes (2.195) em vias públicas do município. No mês em que se alude aos riscos e perigos do trânsito - o Maio Amarelo - os números revelam um cenário preocupante e que serve como base para um trabalho conduzido pela Guarda Civil Municipal (GCM).

Conforme explica Benhur Carvalho, guarda civil municipal na Secretaria de Trânsito, conhecer a realidade do trânsito no município, as estatísticas e fragilidades são formas de estimular a conscientização e valorização à vida por motoristas durante as palestras que vêm sendo conduzidas nesta campanha. Durante o Maio Amarelo, além das ações pautadas em formação, capacitação e orientação também são foco da GCM as blitze educativas em ruas e avenidas da cidade. 

Nesta terça-feira, 07/05, como parte do cronograma do Maio Amarelo foram realizadas exposições e diálogos com colaboradores da Rede Machado de Supermercado, unidade Itaúbas. As capacitações iniciaram na segunda-feira (06) e se estendem até a quarta-feira (08). “Como temos os colaboradores das empresas que circulam todo dia de casa para o trabalho, do trabalho para casa e que, para evitar que acidentes aconteçam neste percurso, levamos esta conscientização. É um trabalho de consciência, de responsabilidade, que mostra comprometimento de cada um no trânsito”, explica Benhur Carvalho, em uma referência às palestras. 

Com as ações do Maio Amarelo, o município de Sinop adere à campanha global realizada com o propósito de alertar a sociedade sobre os riscos, o aumento no número de mortes e de acidentes. A ação vem recebendo feedback positivo por onde tem passado. Conforme avaliou, nesta terça-feira, 07/05, Herbio Barbosa de Goes, profissional da equipe de segurança do trabalho da Rede Machado, oportunizar aos colaboradores da empresa um maior conhecimento sobre a temática Maio Amarelo implica em uma humanização.

"Hoje, temos 2,4 mil colaboradores e essa troca de informação, treinamento pela Guarda é muito importante. Nos ajudam [as formações] a nos sentirmos mais seres humanos, a importância de respeitar o colega no trânsito, de respeitar a vida", avaliou Herbio.

De acordo com Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 1,35 milhão de pessoas morrem a cada ano como resultado de acidentes de trânsito no planeta. Mais da metade das mortes está entre os usuários de via pública, isto é, pedestres, ciclistas e motociclistas. A entidade aponta, ainda, que as lesões causadas no trânsito são a principal causa de morte de crianças e jovens entre 5 e 29 anos.

Mortes no Trânsito x Crimes violentos

Em se tratando do trânsito, outra pesquisa recente divulgada, desta vez pela Seguradora Líder, empresa administradora do Seguro DPVAT, indicou que Mato Grosso é o quinto Estado brasileiro, em uma lista de nove pesquisados, onde os acidentes de trânsito matam mais que os crimes violentos. A estatística mostrou que só no ano de 2018 um total de 1.143 pessoas perdeu a vida em vias públicas, enquanto 978 em decorrência da violência provocada por homicídio, lesão corporal seguida de morte ou latrocínio. 

Construída a partir de números de pagamentos do Seguro, a pesquisa mapeou a realidade de nove Estados brasileiros, sendo, em São Paulo, o líder em mortes no trânsito - 5.462 contra outras 3.464 mortes violentas -. Falta de atenção, desrespeito às normas de trânsito, excesso de velocidade aparecem como alguns dos motivos responsáveis pelos acidentes e os consequentes óbitos. 

Fonte: Da Assessoria