Geral

05 de Dezembro de 2018 às 15:52:14h

Caminhoneiro de MT ajudou em ‘mega’ assalto ao Banco do Brasil no Maranhão

De acordo com a polícia, Belírio Luis Risório foi contratado por R$ 300 mil para ajudar na fuga de um grupo criminoso do PCC.

O motorista mato-grossense Belírio Luis Risório foi preso no município de Santa Luzia do Paruá, no Maranhão (270 km de São Luiz), por envolvimento no que já é considerado um dos maiores assaltos da história do Brasil.

Belírio receberia R$ 300 mil para dirigir um caminhão baú com 13 criminosos do Primeiro Comando da Capital (PCC) que aterrorizaram a cidade de Bacabal (247 km de São Luiz) ao efetuarem um ‘mega’ assalto ao Centro de Distribuição do Banco do Brasil. Suspeita-se que o bando tenha levado mais de R$ 100 milhões. 

Ao , a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão afirmou que o motorista era tratado como uma vítima do bando, inicialmente, porém, após o depoimento de um dos assaltantes presos, ficou vinculado a relação de Belírio com o grupo criminoso.

Reprodução

assalto maranhão

Dos 13 bandidos que estavam no caminhão, 3 foram mortos e 10 presos.

A prisão

O caminhão dirigido pelo mato-grossense foi interceptado ao tentar furar uma barreira da Polícia Militar em Santa Luzia do Paruá, na noite de segunda-feira (3), na BR-316. Houve confronto entre a polícia e os criminosos que estavam dentro do veículo, sendo que três bandidos foram mortos e outros 10 presos.

O bando estava preparado para uma verdadeira guerra. Com eles foram apreendidos 11 fuzis, duas metralhadoras ponto 50, capaz de derrubar aeronaves em voo e perfurar carros blindados. Também foram apreendidos 17 coletes a prova de bala, aproximadamente 449 munições calibre 55,6.

O caminhão também estava ‘recheado’ de dinheiro devido à quantidade roubada. Apenas na tarde de terça-feira, os policiais e funcionários do Banco do Brasil contaram a marca dos 40 milhões recuperados.

Ainda conforme a Secretaria de Segurança Pública, a maioria dos criminosos é do Estado de São Paulo. A missão do motorista de Mato Grosso era levar o bando para o Estado do Pará.

O confronto da noite de segunda-feira (3) foi destaque do Jornal Nacional.

Fonte: RepórterMT