Geral

11 de Outubro de 2017 às 07:19:57h

Casal Lesco depõe por 3 horas na PC e inicia confissão de grampos ilegais em MT

Evandro Lesco e Helen Christie Lesco prestaram depoimento por mais de 4 horas nesta terça-feira

O coronel Evandro Alexandre Ferraz Lesco e sua esposa, a personal trainer Helen Christie Lesco, iniciaram a confissão de suas participações no esquema de grampos ilegais no Estado. Ambos prestaram depoimento por mais de 4 horas na tarde desta terça-feira.

Em rápida fala na saída do Complexo Miranda Reis, o advogado Stalyn Paniago confirmou que eles “assumiram a responsabilidade daquilo que têm conhecimento”. “Aquilo que é inerente ao envolvimento, eles apontaram e esclareceram alguns fatos”, disse o advogado.

Ele, porém, não confirmou se Lesco e a esposa atribuíram responsabilidades a outras pessoas. “A autoridade policial tem possibilidade maior de esclarecer. Eu não posso falar por conta do sigilo”, assinalou.

A confissão do casal Lesco passou a ser cogitada quando eles pediram o reinterrogatório à Polícia Civil. Eles chegaram a ser levados ao Complexo Miranda Reis na semana passada, mas ficaram em silêncio.

Evandro Lesco e a esposa são acusados de participarem de uma trama que tinha como objetivo obstruir as investigações dos grampos ilegais. Eles articulavam um plano para gravar o desembargador Orlando Perri, relator do caso no Tribunal de Justiça, para levantar sua suspeição.

Além deles, foram presos os ex-secretários da Casa Civil, Paulo Taques, de Segurança Pública, Rogers Jarbas, e de Justiça e Direitos Humanos, Airton Siqueira Junior, além do major Michel Ferronato e do sargento João Ricardo Soler. O empresário José Marilson dos Santos também foi detido, mas liberado após colaborar com as investigações.

LENÇOL

Após prestarem depoimentos, Lesco e a esposa deixaram o Complexo Miranda Reis sem falarem com a imprensa. A personal trainer, que chegou vestida uniforme de presidiária e sem algemas, deixou o local com outra roupa e enrolada num lençol branco.

A primeira aparição dela após a prisão deixou polêmica. Ela chegou algemada ao complexo para depor na semana passada. Isso gerou questionamento do desembargador Orlando Perri à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos.

Fonte: FolhaMax